Como larguei meu emprego em plena crise no Brasil

Tempo de leitura: 5 minutos

Em maio de 2017, após uma noite ligeiramente conturbada e acordando a cada meia hora, cheguei ao meu emprego. Bati o ponto, como de costume e me dirigi à sala de reuniões com o coração acelerado. Lá estava minha gerente, me aguardando para nossa conversa.

– (Respirei fundo) Quero pedir o desligamento da empresa.

Meu comunicado não foi um grande baque. A empresa já não apresentava oportunidades de crescimento há algum tempo e minha falta de motivação já era bem óbvia. Nem por isso foi fácil chegar a essa decisão.

Foram dias e dias pensando, tomando coragem e tentando fazer as palavras saírem da mente e irem pra boca. E elas saíram. E agora cá estou, rumo ao incerto mundo dos não-CLT!

Por que larguei meu emprego, meu VR e minha relativa segurança

Se essa é a primeira vez que você está lendo um post meu, prazer, meu nome é Priscila Hugo. 🙂 Sou formada em ciência da computação e trabalhei com TI por aproximadamente 15 anos.

Já na faculdade, sentia que não era bem esse o meu caminho, mas como não via outra opção, fui até o final. Me formei em 2006, fiz estágios e troquei de emprego várias vezes. Foram anos e anos passando por multinacionais e empresas excelentes, que me trouxeram muito crescimento em diferentes áreas da minha vida.

Comprei bens materiais, fiz viagens e tudo aquilo que o caminho “padrão” nos diz para fazer. No entanto, o que esses anos todos na TI não me trouxeram foi felicidade e realização. E em 2011 eu cansei de insistir.

No ano seguinte, me deparei pela primeira vez com o livro “Trabalhe 4 horas por semana” do Tim Ferriss. Pense numa pessoa que enlouqueceu completamente (no bom sentido). Então o que eu desejava era real? Existiam pessoas que produziam mais, trabalhavam menos e ganhavam um bom dinheiro por isso?

Minha reação ao descobrir as novas possibilidades

Fui correndo pro Google e algumas pesquisas depois, cheguei ao marketing digital, mais especificamente o marketing de afiliados. Quando descobri que existiam cursos que ensinavam como gerar renda de forma automática, senti a empolgação tomando conta do meu corpo e vi pela primeira vez uma chance concreta de sair do meu emprego.

A jornada do empreendedor

Eu adoraria dizer que depois da minha descoberta, o caminho foi ascendente e rumo ao sucesso. Mas a verdade é que enquanto continuava no meu emprego formal para poder pagar minhas contas, tive muitos altos e baixos com a minha nova descoberta. Via minha motivação ir de 8 a 80 (e vice-versa) e passei algum tempo estudando e desistindo, retomando e largando de mão.

Até que em 2016 dei uma basta! Decidi que era hora de levar as coisas a sério ou minha situação nunca mudaria e eu continuaria eternamente frustrada. Comecei a pegar firme e decidi focar em apenas uma estratégia: Facebook Ads (ou anúncios pagos no Facebook).

Comprei novos cursos, adquiri mais conhecimento, separei um orçamento específico para as campanhas e em 2017 vi os resultados aparecerem de forma consistente. Em maio, consegui igualar o valor ganho com meu trabalho como afiliada com o meu salário. E entendi que era o momento de tomar coragem e mergulhar de cabeça nesse mundo.

O que é o marketing de afiliados

Talvez você nunca tenha ouvido falar de marketing de afiliados, então deixa eu te explicar de forma bem resumida:

Como você pode ver acima, os usuários acessam o Facebook e encontram seu anúncio promovendo algum info-produto (e-book, curso, podcast, etc). Eles então clicam no anúncio, se interessam pelo que você está oferecendo e efetuam a compra. Você, como afiliado, recebe uma comissão que varia geralmente entre 40% a 60% do valor do produto.

De forma bem resumida, a dinâmica é essa. O mais sensacional é que esse sistema todo, depois de pronto, roda automaticamente 24hs por dia, 7 dias por semana, sem que você precise estar na frente do computador. Na verdade, você pode estar em Porto Alegre ou em Paris, que suas campanhas vão estar rodando e gerando vendas no automático!

Claro que é essencial que você acompanhe as métricas e veja como as campanhas estão performando, mas você consegue entender o potencial disso? Consegue sentir o gosto da liberdade geográfica e de tempo que isso te proporciona? Eu sim, e posso te dizer que é maravilhoso!

Será que esse caminho é para você?

Se você leu esse post, presumo que também tenha interesse em largar seu emprego, ter um outro estilo de vida ou deseja gerar uma renda extra. Eu estou aqui para dizer e te mostrar que isso é completamente possível e está ao seu alcance fazer acontecer. Como eu fiz!

Sem sombra de dúvidas, você vai ter que estudar e se dedicar, como faria com qualquer negócio. Não estou aqui para fazer falsas promessas, falar que vai ser molezinha ou que trabalhar através da internet seja fácil.

Mas estou aqui para te dizer que vale muito a pena. Se você busca por liberdade geográfica, de tempo e financeira, o marketing de afiliados está aqui para te dizer que SIM, você pode ter tudo isso!

Por último, existe uma frase que faz muito sentido para mim e que eu gostaria que você pensasse a respeito:

Em época de crise, tem gente que chora e tem gente que vende lenço

E nesse momento que passamos, você pode escolher de qual lado quer ficar. Se quer continuar reclamando do país, do desemprego, da falta de dinheiro e da falta de recursos… ou se quer botar a mão na massa e fazer acontecer.

Se for o mesmo que eu escolhi, conte comigo, sempre que precisar.

Nos encontramos em breve! 😉

Priscila

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *